Valdir Piran

Consórcio imobiliário: os principais erros cometidos pelos contratantes

Katy Meira
Katy Meira
Valdir Piran

Se você sonha em adquirir um imóvel próprio, já deve ter se atentado às formas de pagamento possíveis, certo? O empresário e investidor imobiliário, Valdir Piran, considera que a compra de um imóvel requer um investimento considerável por parte do comprador, o que faz com que muitos optem por métodos de pagamento como financiamento imobiliário ou consórcio imobiliário.

Apesar de ser uma modalidade pouco explorada no Brasil, o empresário Valdir Piran acredita que o consórcio imobiliário é uma excelente alternativa para aqueles que desejam comprar um imóvel sem pagar as altas taxas de juros de um financiamento, por exemplo. Mas, você sabe o que é um consórcio imobiliário?

Essa modalidade funciona do mesmo modo que o consórcio automotivo. Isto é, trata-se de um grupo de pessoas que desejam comprar um imóvel ou reformar sua propriedade e, para isso, requer altos valores para execução. Assim, a cada mês, um integrante é contemplado com uma carta de crédito que pode ser utilizada como valor de entrada de um financiamento, comprar um imóvel ou mesmo reformá-lo.

Assim, o renomado investidor imobiliário Valdir Piran entende que essa pode ser uma ótima opção para o comprador, desde que este esteja atento aos processos para evitar erros comuns cometidos pelos integrantes. Assim, confira os principais erros que participantes cometem no consórcio imobiliário:

  1. Desconsiderar os reajustes

Uma das principais vantagens do consórcio imobiliário é que este não possui altas taxas de juros como financiamentos e empréstimos. Entretanto, isso não significa que essa modalidade não sofre reajustes. Na percepção do presidente do Grupo Piran, Valdir Piran, o reajuste ocorre para que a carta de crédito do integrante não perca o poder de compra no momento em que for utilizada. Desse modo, tanto a carta quanto às parcelas sofrem alterações de acordo com o Índice Nacional de Custo de Construção.

  1. Falta de participação nas assembleias

No parecer do empresário Valdir Piran, é fundamental que os integrantes do grupo do consórcio imobiliário participem das assembleias, pois é por meio delas que estarão atualizados sobre as transações financeiras, contemplações e responsabilidades perante ao grupo para evitar divergências que podem, até mesmo, desencadear multas do Banco Central.

  1. Atrasar o pagamento das parcelas

As parcelas do consórcio imobiliário, como dito anteriormente, não possuem taxas de juros. Contudo, se o pagamento da mensalidade não é realizado dentro do prazo estipulado em contrato, pode haver multas e aumento das taxas de reservas, o que impacta todos os cotistas do grupo. 

  1. Não escolher corretamente a carta de crédito

O cotista pode ser contemplado tanto ao final do consórcio quanto por meio de sorteio com uma carta de crédito. Sendo assim, o empresário Valdir Piran compreende que é fundamental analisar o valor que realmente precisa para não correr o risco de optar por uma carta de crédito que não supra suas necessidades.

Share This Article
Leave a comment

Deixe um comentário