O presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo, tem usado as redes sociais nos últimos dias para anunciar que excluirá da fundação obras sobre líderes da esquerda. De acordo com Camargo, serão retirados do acervo livros relacionados ao guerrilheiro Carlos Marighella, ao socialista Karl Marx e aos políticos soviéticos Josef Stalin e Lenin. “A Fundação Palmares, ao longo de trinta anos, foi usada como repositório de lixo marxista. O objetivo não era elevar o negro pela cultura, mas reduzi-lo a um militante raivoso e ignorante. É o que demonstrará nosso Relatório Público, em vias de ser concluído. Fora, Marighella!”, registrou em uma das publicações. De acordo com Sérgio, a Fundação está produzindo um relatório sobre seu acervo cultural que “mostrará que o legado dos 30 anos de gestão da esquerda foi a corrupção da cultura negra e o desvirtuamento da instituição pelo comunismo.”

O presidente da Palmares apontou que as obras ficarão em uma estante reservada aos “livros comprobatórios”. Assim, as pessoas que quiserem conferir o acervo terão que acessar ao chamado “Cantinho Comunista”. Em outras publicações, Camargo afirma que os livros serão doados e questiona nas redes sociais se há interessados. Ele ainda reitera que está retirando de acervo as obras porque possui “compromisso com a cultura”. “É um escândalo! É um escárnio! Sobre Karl Marx, temos mais de 400 obras. Sobre Stalin e Lenin, temos uma centena de obras. Todas contrariam nossa missão institucional. O marxismo será exorcizado da Palmares! Compromisso com a cultura!”, concluiu.