O recém-empossado ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, anunciou, na tarde desta terça-feira, 6, o nome do novo diretor-geral da Polícia Federal (PF), terceiro a ocupar o posto desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro. O delegado Paulo Gustavo Maiurino substituirá Rolando Souza, que estava desde maio do ano passado no comando da corporação. “Agradeço ao Dr. Rolando Souza pelo período em que esteve à frente da Direção-Geral da Polícia Federal. Iniciamos hoje o processo de transição do cargo para o Dr. Paulo Maiurino, a quem desejo felicidades nessa importante função no Ministério da Justiça”, escreveu o ministro em seu perfil no Twitter. Também pela rede social, o ministro anunciou a troca na direção da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O inspetor Eduardo Aggio será substituído por Silvinei Vasques.

A última troca na direção-geral da Polícia Federal gerou uma crise no governo Bolsonaro, que resultou no pedido de demissão do ex-juiz federal Sergio Moro, em abril de 2020. À época, Moro afirmou que o presidente da República havia tentado interferir politicamente na PF ao tentar demitir o então diretor-geral, Maurício Valeixo. Após a demissão de Valeixo, Bolsonaro nomeou Alexandre Ramagem, que atuou como segurança do chefe do Executivo federal e é amigo da família Bolsonaro, para o cargo – a indicação, no entanto, foi barrada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).