O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), se solidarizou com o ex-juiz Sergio Moro um dia após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou o magistrado parcial nos julgamentos envolvendo o ex-presidente Lula no caso do tríplex no Guarujá, investigado no âmbito da Operação Lava-Jato. Através de seu perfil no Twitter, Doria disse que “a Lava Jato foi um divisor de águas” e que o esforço envolvido nas investigações não poderia ser “esquecido” pela população. A declaração de suspeição, decidida após votação que terminou em 3 a 2 contra o ex-juiz, anula todas as decisões de Moro, impedindo também a convalidação de atos e provas. No caso do tríplex do Guarujá, todas as decisões de Moro seriam invalidadas, incluindo provas, depoimentos, recebimento de denúncia e audiências. Na tarde desta quarta-feira, 24, Moro disse que o “Brasil não pode retroceder e destruir passado de combate à corrupção“.