A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu que o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) retome o julgamento sobre a suspeição do ex-juiz Sergio Moro. Os advogados alegam que os processos do petista que estavam em Curitiba já foram remetidos a Justiça Federal do Distrito Federal (DF), mas só podem voltar a tramitar quando o Supremo concluir o julgamento sobre a condução do ex-ministro da Justiça no caso do Triplex do Guarujá. A Segunda Turma do STF considerou o ex-juiz parcial e entendeu que a ação envolvendo o petista deveria tramitar no DF. O julgamento foi paralisado no final do mês passado quando o placar estava em 7 a 2 pela suspeição de Moro, após um pedido de vista do ministro Marco Aurélio Mello. Ele devolveu o processo na semana seguinte, mas o presidente da Corte, ministro Luiz Fux, ainda não marcou uma nova data. Marco Aurélio Mello se aposenta em julho e se o julgamento não ocorrer até lá, o voto ficará com o próximo ministro indicado por Jair Bolsonaro.

*Com informações da repórter Camila Yunes