A Confederação Israelita do Brasil (Conib) acusa o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, de racismo e prepara uma notícia-crime por publicar uma mensagem, segundo a organização, “abertamente antissemita”. Na postagem realizada em suas redes sociais nesta sexta-feira, 19, o político compartilhou a imagem de Baal, o principal deus do panteão dos cananeus, segurando uma criança, com a legenda: “Baal, deidade satânica, cananeus e judeus sacrificavam crianças para receber sua simpatia. Hoje, a história se repete.” A Conib solicitou ao Instagram a remoção da publicação e punição do perfil. Além disso, a organização afirmou que o posicionamento do senador evoca “uma das formas mais vis de atacar os judeus, o infanticídio.”

“A postagem caracteriza crime de racismo, com aumento de pena pelo fato de ter sido praticado por intermédio de rede social. Todas as evidências do ilícito e dos comentários de seguidores, que também podem ser caracterizados como crime, foram preservados para investigação criminal. Todo crime de racismo é repugnante e deve ser punido com o máximo rigor da lei. A história já nos mostrou, da forma mais dura e bárbara, como o racismo e o discurso de ódio são responsáveis pelos episódios mais terríveis da humanidade”, afirmou a organização. Até o momento, o político não se pronunciou sobre a acusação.