Considerada uma das doenças que mais causam dor, por ter uma pedrinha que passa dos rins para a canalização urinária, o Mestre e Doutor em urologia Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes dá algumas dicas de caráter preventivo e educativo, que muitas vezes envolvem mudanças de estilo de vida, para impedir que o cálculo se forme.

A situação é muito comum: cerca de 10% das pessoas enfrentam uma ou mais crises na vida. Não importa, quem já teve e removeu uma pedra, há 50% de chance de apresentar um novo episódio nos próximos cinco a sete anos. Os cálculos expelidos pelo trato urinário podem ser pequenos ou grandes o suficiente para exigir a remoção através de cirurgia. Portanto, confira alguns passos cruciais para evitar esse problema.

  • Beber muita água: A água potável dilui as substâncias na urina, eliminando assim as pedras, caso haja. Por isso, o Doutor Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes diz que é importante beber bastante líquido, cerca de oito copos por dia, para produzir em média dois litros de urina. Bebidas cítricas como limonada e suco de laranja também são agentes que previnem a formação de pedras, graças ao citrato.
  • Obter o cálcio necessário: Muito pouco cálcio na dieta pode aumentar o teor de oxalato, o que aumenta o risco de pedras nos rins. Para evitar essa situação, é recomendável consumir cálcio adequado para sua idade. É ideal obter cálcio dos alimentos, porque alguns estudos relacionaram a ingestão de suplementos dietéticos ao aparecimento de pedras nos rins.
  • Redução de sódio: Uma dieta rica em sódio pode causar cálculos renais porque aumenta o teor de cálcio na urina. Portanto, o Doutor Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes explica que é recomendável usar uma dieta hipossódica, pois pode prevenir outras doenças, como pressão arterial e problemas cardíacos.

Equilíbrio alimentar: Comer muita proteína animal, como carne vermelha, aves e frutos do mar, aumenta o nível de ácido úrico, que aumenta a probabilidade de formar algum cálculo. Por isso, é interessante equilibrar as refeições com legumes e verduras, mas evitar beterrada e espinafre em excesso, pois são ricos em oxalato e fosfato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui