Karen Garner, de 73 anos, foi detida no dia 26 de junho de 2020 depois de sair de uma loja do Walmart no estado do Colorado sem pagar por itens que custavam pouco mais de US$ 13. Os seus familiares explicaram que ela sofre de demência e afasia sensorial, de forma que deve ter se confundido ao deixar o supermercado sem passar antes pelo caixa. Apesar de sua idade avançada e saúde debilitada, a idosa teve o cotovelo fraturado e o ombro deslocado durante a sua prisão forçada, que aconteceu enquanto ela colhia flores na beira da estrada. Karen foi jogada no chão, algemada, empurrada contra o capô da viatura e teve as pernas amarradas. Na sequência, ela ainda teve que permanecer algemada por seis horas sozinha dentro de uma cela, apesar de estar confusa e com dor. A gravação da ação policial, que foi registrada por câmeras que ficam acopladas nas fardas dos agentes, gerou revolta nos Estados Unidos no início do mês. No entanto, um novo material divulgado nesta segunda-feira, 26, pelos advogados de defesa da idosa causaram ainda mais revolta no país. Imagens das câmeras de segurança da delegacia mostram três agentes da polícia dando risada enquanto assistiam ao vídeo da ação. Em dado momento, o oficial Austin Hopp, em frente ao computador, pergunta aos colegas: “Prontos para o ‘pop’? Escutaram o ‘pop’?”, referindo-se ao som que o ombro da idosa fez ao se deslocar enquanto era algemada. A sua colega Daria Jalali diz então que “odeia” aquilo que está vendo, mas Hopp responde: “Isso é ótimo, eu amo isso”.

O departamento de polícia está sendo acusado de desrespeitar a Lei dos Americanos com Deficiências e agredir a idosa. “Eles falharam com Karen Garnen. Eles falharam com a comunidade. E fizeram tudo diante das câmeras”, argumenta a advogada Sarah Schielke. A Polícia de Loveland, cidade no Colorado onde tudo aconteceu, disse em comunicado que não faria nenhum comentário até que a investigação fosse concluída. Porém, o oficial Austin Hopp foi colocado em licença, enquanto Daria Jalali e o terceiro agente não identificado que aparece no vídeo foram transferidos para funções administrativas. A nora de Karen Garden, Shannon Steward, disse ao jornal local Denver Post que o incidente agravou a demência da idosa. “Ela não voltou do mesmo jeito que era antes, foi demais para ela”, afirmou.