O novo foco de tensão entre Ucrânia e Rússia continua mobilizando potencias globais. Apesar do avanço de tropas russas para fronteira entre os países, o porta voz do Kremlin, Dmitri Peskov, descartou, neste domingo, 11, a possiblidade de um confronto com Kiev. No entanto, o alto funcionário alertou também que ninguém vai aceitar a possibilidade de uma guerra civil na Ucrânia. O porta-voz ressaltou ainda que a Rússia não ficará indiferente ao destino de quem fala russo e vive na região, palco de disputas entre Kiev e separatistas pró-Moscou desde 2014. O secretário de Estado americano, Antony Blinken, alertou em uma entrevista que o presidente Joe Biden deixou claro que haverá consequências se a Rússia agir de forma agressiva contra ucranianos.

*Com informações do repórter Vinícius Moura