Começaram, nesta segunda-feira, 19, as deliberações do julgamento do ex-policial Derek Chauvin, acusado de matar George Floyd há quase um ano em Minneapolis, nos Estados Unidos. Ao longo de três semanas, o júri ouviu mais de 40 testemunhas. Agora, os 12 jurados vão se reunir para decidir, de forma unânime, o destino de Derek Chauvin. Ele é acusado, entre outros crimes, de homicídio culposo, podendo ser condenado a até 40 anos de prisão. O júri pode condenar ou absolver o ex-policial de todas, algumas ou nenhuma das acusações.

A promotoria alega que Chauvin claramente foi violento durante a ação. A defesa, no entanto, alegou, ao longo de todo julgamento, que ele agiu de acordo com a prática policial e que George Floyd tinha problemas cardíacos. O julgamento ocorre em um momento de novos protestos contra o racismo nos Estados Unidos. Isso porque recentes episódios de mortes de cidadãos negros em abordagens policiais foram registrados. Manifestações em frente ao tribunal onde o júri está deliberando sobre o caso já estão ocorrendo. A polícia aumentou a segurança do local para tentar conter qualquer imprevisto, dependendo do resultado.

*Com informações da repórter Camila Yunes