O político de centro-direita Guillermo Lasso tomou posse como novo presidente do Equador nesta segunda-feira, 24, durante uma cerimônia com a presença de autoridades de vários países amigos. Participaram do evento na Assembleia Nacional o presidente Jair Bolsonaro, o rei da Espanha, Felipe VI, os governantes do Haiti, Jovenel Moise, e da República Dominicana, Luis Abinader, bem como os ministros das Relações Exteriores de Costa Rica, Nicarágua, Panamá, Uruguai, Guatemala, Bolívia e Argentina. “Este é um dia de renovação, pois o governo que nasce hoje tem a responsabilidade de nos liderar para um novo século de republicanismo”, disse Lasso em seu discurso de posse, no qual prometeu que trabalhará pelos setores mais vulneráveis da sociedade. O mandatário também comentou que em seu governo “começa o caminho para o Equador da união”, que abrange a diversidade social e as diferentes orientações de pensamento, com o objetivo de se tornar um país equitativo e próspero. O empresário e banqueiro de 65 anos reconquistou o poder para a direita do Equador depois de duas décadas. Ele assumirá uma nação sobrecarregada pela crise econômica e sanitária causada pela pandemia do novo coronavírus.