Jake Sullivan, assessor de Segurança Nacional do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou neste domingo, 2, que Washington trabalha para que as farmacêuticas que desenvolveram vacinas contra a Covid-19 forneçam imunizantes pelo mundo a preço de custo para acabar com a pandemia. “O resultado final é que acreditamos que as empresas farmacêuticas deverão fornecer (a vacina) a preço de custo para todo o mundo para que não haja barreiras para a vacinação“, comentou Sullivan em entrevista ao canal ABC. O assessor de Biden explicou que a representante de Comércio dos EUA, Katherine Tai, teve “conversas intensas” com a Organização Mundial do Comércio (OMC) para superar o problema do acesso à vacina, e disse que deve haver um “caminho a ser seguido nos próximos dias”.

As declarações de Sullivan chegam pouco após um grupo de dez democratas, liderados pelo representante da ala mais progressista do partido, o senador Bernie Sanders, pedirem que as farmacêuticas sejam pressionadas para ceder temporariamente as patentes das vacinas, de modo que os países necessitados possam desenvolver o próprio imunizante. Esta suspensão temporária das patentes das vacinas foi proposta por Índia e África do Sul diante da OMC, dois dos países que mais sofrem com o impacto do novo coronavírus. “Urgimos o apoio à adoção desta isenção temporária, que assegurará a resposta mais eficaz e eficiente a uma pandemia que só se vê uma vez na vida”, diz a carta dos democratas enviada a Biden.

Por outro lado, Sullivan disse que Washington tem “orgulho” do que tem sido feito até agora para ajudar a Índia, onde a pandemia está severa. O representante dos EUA recordou que o país enviou “aviões militares grandes carregados de oxigênio, matérias-primas para vacinas, tratamentos que podem ajudar a salvar vidas”, e observou que a ajuda continua sendo fornecida “o mais rapidamente possível”. “Estamos preocupados com as variantes, estamos preocupados com a propagação, estamos preocupados com as vidas perdidas, e estamos preocupados com os efeitos secundários que podem surgir enquanto a pandemia está totalmente fora de controle na Índia”, acrescentou.

*Com informações da EFE