Neste sábado, 20, o governador de Nova York, Andrew Cuomo, confirmou que o estado norte-americano registrou o primeiro caso de paciente infectado com a variante brasileira da Covid-19, a P1. O diagnóstico foi realizado por pesquisadores no Hospital Mount Sinai, na cidade de Nova York, e verificado pelo Departamento de Saúde do Wadsworth Center Laboratories. A pessoa infectada não teve seu nome divulgado, mas trata-se de um morador do Brooklyn, que possui cerca de 90 anos e não tem histórico de viagens recentes.

“A detecção da variante brasileira aqui em Nova York ressalta ainda mais a importância de tomar todas as medidas adequadas para continuar a proteger sua saúde. Embora seja normal que um vírus sofra mutação, a melhor maneira de se proteger é continuar a usar uma máscara bem ajustada, evitar grandes multidões, praticar o distanciamento social, lavar as mãos e ser vacinado quando for sua vez”, afirmou Cuomo em comunicado. Ainda não se sabe como o paciente contraiu a cepa de Manaus.

Além deste quadro, 48 casos da variante brasileira estão em análise nos Estados Unidos, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA. O primeiro caso de contaminação pela P1 no país foi identificado em Minnesota, em 25 de janeiro. Para conter a pandemia de Covid-19, a entrada de brasileiros em território norte-americano está proibida desde 29 de maio de 2020. No entanto, a medida não se aplica a residentes do país, filhos ou irmãos de americanos menores de 21 anos e pessoas casadas com cidadãos americanos.