O Congresso da Colômbia arquivou nesta quarta-feira, 19, por 27 votos a 5, o projeto de reforma da saúde que estava em trâmite. O arquivamento é uma resposta à mobilização dos movimentos sociais colombianos que estão há 22 dias nas ruas do país pedindo por mudanças. É a segunda proposta de reforma que os cidadãos colombianos conseguem derrubar. A reforma tributária, texto responsável por dar início a série de manifestações no país, foi o primeiro texto a ser tirado de votação no parlamento pelo movimento. “Acabamos de arquivar a reforma da saúde no Congresso. Uma vitória da mobilização cidadã, da organização e das persistentes reivindicações do setor. O que continua é construir uma reforma que inclua todo o setor e não dê mais poder às EPS (Empresas Prestadoras de Saúde)”, disse o político Jorge Gómez Gallego. Além do arquivamento do projeto, esta quarta foi marcada por mais um dia de protestos no país.