Depois de apresentar um projeto de reforma tributária que culminou em uma série de protestos na Colômbia, o ministro das Finanças, Alberto Carrasquilla, renunciou ao cargo. As manifestações no país já deixaram 19 mortos e mais de 800 feridos. A população colombiana tem se posicionado contra o aumento de impostos e exige medidas de proteção social aos trabalhadores. No domingo, 2, o presidente Iván Duque retirou a proposta que já estava sendo debatida no Congresso. Ele disse que o novo modelo da proposta vai excluir o aumento de imposto sobre bens e serviços e também a ampliação da da base de contribuintes do imposto de renda. Duque defendeu a necessidade da reforma como esteio para dar estabilidade fiscal ao país, proteger os programas sociais dos mais vulneráveis e gerar condições de crescimento depois dos efeitos provocados pela pandemia”. O ministro da Defesa, Diego Molano, acredita que os atos de violência foram “premeditados, organizados e financiados por grupos dissidentes das Farc“. Quem assumirá o posto na pasta é o economista José Manuel Restrepo, que atualmente é ministro do Comércio.

*Com informações da repórter Camila Yunes