O ciclone tropical Seroja atingiu a Indonésia e o Timor Leste neste domingo, 4, causando um rastro de mortes e destruição. Os ventos fortes e as chuvas torrenciais causaram inundações e deslizamentos de terra que obrigaram milhares de moradores a saírem de suas casas e se abrigarem em refúgios temporários. Os trabalhos de resgate tiveram início apenas na segunda-feira, 5, quando foram contabilizadas pelo menos 97 óbitos ligados à tragédia enquanto dezenas de outras pessoas continuam desaparecidas. As autoridades locais ainda buscam novas vítimas que possam ter sido soterradas pela lama ou arrastadas pela água para o mar.

Na Indonésia, a agência nacional de desastres aponta que pelo menos 70 pessoas morreram e outras 70 estão desaparecidas, sendo que no total 30 mil foram afetadas de alguma forma pelas inundações. O presidente Joko Widodo lamentou o ocorrido e afirmou que já tomou medidas para remediar a situação. “Eu ordenei que os esforços de socorro em desastres sejam conduzidos de maneira rápida e adequada, por exemplo, para assistência de serviços de saúde, disponibilidade de logística e necessidades básicas para os deslocados e a reparação de infraestrutura”, disse.

Já no Timor Leste, a estimativa é que tenham ocorrido no mínimo 27 óbitos na capital Dili, onde 7 mil moradores foram obrigados a fugir de suas casas. No entanto, no distrito de Malaka fortes correntes de água continuam arrastando vilarejos apesar da chuva já ter parado. Algumas vítimas da região afirmam que tiveram que subir nos telhados de suas residências para escapar da enchente, que chegou a quatro metros de altura.