No limite da sua capacidade hospitalar, e temendo a propagação da cepa de Manaus, o Chile endureceu, neste sábado, 20, as restrições para quem chega do Brasil no país. A medida vai valer por pelo menos um mês a partir de quinta-feira. Pelas novas regras, passageiros provenientes do Brasil ou que tenham estado no país nos últimos 14 dias, precisarão ir para um hotel transitório, onde devem permanecer por pelo menos 72 horas, independente do PCR dar negativo. Após este período, se o resultado não for positivo, o viajante ainda precisará cumprir quarentena de 10 dias, em sua residência.

Custos envolvendo a estadia no hotel, PCR e translados deverão ser arcados pelo passageiro para a obtenção do passaporte sanitário obrigatório. Viajantes de outros países terão que cumprir 10 dias de quarentena em casa. Quem apresentar sintomas da Covid-19 na chegada ou testar positivo para a doença, deverá ir para uma residência sanitária, e permanecer até obter resultado negativo. O Chile registra a maior quantidade de novos contágios em 24 horas desde o inicio da pandemia, com mais de 7 mil casos.

* Com informações da repórter Caterina Achutti