O presidente Jair Bolsonaro foi alvo de críticas no Parlamento Europeu nesta quinta-feira, 30, durante uma sessão para discutir a pandemia na América Latina. O objetivo era analisar a relação entre a desigualdade social e econômica e o avanço fora de controle da pandemia da Covid-19 na região. Porém, durante a sessão, o parlamento não hesitou em tecer críticas ao “negacionismo” e “necropolítica” atribuídos ao presidente brasileiro. O eurodeputado espanhol Miguel Urbán afirmou que Bolsonaro fez uma gestão criminosa e que, em vez de fazer guerra contra o vírus, fez guerra contra a ciência. Nas palavras da deputada alemã Anna Cavazzani, Bolsonaro encorajou manifestações, questionou a vacinação e foi à Justiça contra medidas de isolamento — levando a quase 400 mil mortes. A francesa Leila Chaib falou em uma política criminosa, enquanto o italiano Fabio Castaldo destacou a falta de insumos para intubação.

*Com informações da repórter Caterina Achutti