Após receber uma denúncia anônima, a Polícia Civil de São Paulo encerrou uma aglomeração com pelo menos 300 pessoas em uma casa de alto padrão na Vila Inglesa, bairro nobre de Campos do Jordão. De acordo com os agentes da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (DEIC) de Taubaté e da de São José dos Campos, que auxiliaram a fiscalização local, os convidados da festa não usavam máscara nem respeitavam o distanciamento social adequado. Um segurança e uma DJ foram encaminhados à Delegacia de Campos do Jordão, onde a ocorrência foi registrada como infração de medida sanitária preventiva. A polícia agora investiga quem é o proprietário do imóvel e o organizador do evento. As autoridades de segurança do Estado flagraram e interromperam outras cinco festas clandestinas na cidade do interior paulista, sendo quatro delas particulares.

De acordo com a Polícia Militar, foram registrados 2.570 registros de dispersão e 167 pontos de aglomeração em todo o Estado de São Paulo durante o último toque de recolher (das 21h de sexta-feira, 4, até as 5h de sábado, 5). Somente na capital paulista, a polícia realizou 402 dispersões e coibiu 58 aglomerações. Desde fevereiro, o governo de João Doria (PSDB) tem intensificado o combate a aglomerações no Estado, em parceria com os órgãos de fiscalização das 645 prefeituras paulistas. Em março, a administração estadual e a Prefeitura de São Paulo criaram o Comitê de Blitze para reforçar as fiscalizações e o cumprimento das medidas restritivas da fase emergencial.