Pela primeira vez desde o início da pandemia, o Brasil superou a marca de 4 mil mortes diárias causadas pela Covid-19, registrando 4.195 novos óbitos nas últimas 24 horas. Com isso, o total de vítimas fatais da doença foi para 336.947. No mesmo período, foram contabilizados 86.979 novos casos de Covid-19, elevando o total de infectados pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) e suas variantes para 13.100.580. A média móvel de mortes da doença nos últimos sete dias voltou a subir, indo para 2.757, assim como a média móvel de novos casos de Covid-19, que aumentou para 63.210. Os dados foram divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (CONASS) através de atualização de boletim feita às 18h desta terça-feira, 6.

Com os dados, o Brasil segue sendo o segundo país mais afetado pela pandemia em números absolutos, sendo superado apenas pelos Estados Unidos, que somam 30,8 milhões de casos e 556 mil mortes pela Covid-19. Os indicadores seguem mostrando tendência de avanço da pandemia. A taxa de mortalidade aumentou e foi para 160,3 a cada 100 mil habitantes, enquanto que a taxa de incidência chegou a 6.234 a cada 100 mil habitantes. Por sua vez, a taxa de letalidade seguiu estável em 2,6%. Em números absolutos, com 2.554.841 casos e 78.554 mortes, São Paulo segue sendo o Estado mais atingido pela pandemia. Já em termos relativos, o Amazonas tem a pior taxa de mortalidade (292,8 a cada 100 mil habitantes) enquanto que Roraima detém a pior taxa de incidência (14.953,4 a cada 100 mil habitantes).