A Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) divulgou na noite do sábado, 22, que investiga dois casos suspeitos de infecção pela “variante indiana” B.1.617 da Covid-19 no município de Primavera. Antes de apresentarem os sintomas, os pacientes teriam visitado o litoral do Maranhão, onde a cepa foi identificada na última semana. Primavera fica a cerca de 193 quilômetros de Belém, capital do Estado, e, de acordo com a Sespa, os dois pacientes estiveram em Porto de Itaqui, no litoral maranhense, antes de contraírem o vírus. A secretaria informa que eles já estão sendo monitorados e em isolamento, e que as amostras de ambos foram encaminhadas para sequenciamento no Instituto Evandro Chagas. O governo do Ceará já havia informado que também investiga a suspeita de um caso do coronavírus pela cepa B.1.617. O paciente, que está em Fortaleza, voltou de uma viagem à Índia no último dia 9 de maio.

O primeiro caso de infecção pela B.1.617 no Brasil foi registrado na quinta-feira, 20, em um tripulante que chegou ao Maranhão depois de ter embarcado na África do Sul. De acordo com o secretário de Saúde do Estado, Carlos Lula, seis amostras analisadas pelo Instituto Evandro Chagas confirmaram a nova cepa em pacientes a bordo do navio MV Shandong da ZHI. No sábado, o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, participou de uma reunião online com o ministro Marcelo Queiroga para propor barreiras sanitárias no acesso à capital paulista. O objetivo é atuar na entrada de pessoas provenientes do Maranhão e da Argentina, nos aeroportos, rodoviárias e rodovias para evitar a circulação da nova variante indiana da Covid-19 na capital.

*Com informação do Estadão Conteúdo.