Após atraso na entrega do novo lote da CoronaVac prejudicar a aplicação da 2ª dose da vacina em diferentes cidades brasileiras, o Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira, 28, que 104,8 mil doses do imunizante do Instituto Butantan serão distribuídas a partir desta quinta-feira. A Coronavac deve ser administrada com o intervalo de até 28 dias entre as duas doses, mas idosos de ao menos oito Estados já ultrapassaram esse prazo sem que a segunda dose fosse ofertada. De acordo com a pasta, as doses são destinadas para a vacinação justamente de idosos entre 60 e 64 anos, forças de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente da pandemia. Ainda estão sendo enviadas vacinas adicionais para imunização de trabalhadores da saúde de Santa Catarina.

Além do imunizante do Butantan, o governo federal informou que também serão distribuídos 5,1 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Todos os estados e o Distrito Federal vão receber as novas remessas em uma divisão proporcional. Na nota, o Ministério da Saúde reforça a importância para todos tomarem a segunda dose da vacina, “mesmo que a aplicação ocorra fora do prazo recomendado pelo laboratório, para assegurar a proteção adequada contra a doença”. De acordo com levantamento do Ministério, até esta quarta mais de 40 milhões de doses dos imunizantes contra a Covid-19 já haviam aplicadas em todo o Brasil (40.494.540). Ao todo, 57.966.218 doses foram distribuídas.

Brasil recebe nesta quinta-feira primeiro lote da vacina da Pfizer

O primeiro lote de imunizantes da Pfizer/BioNTech chegam ao Brasil nesta quinta-feira, 29. Segundo a pasta, serão 1 milhão de doses nessa primeira entrega. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, receberá a carga no Aeroporto de Viracopos, em Campinas – SP, às 19h (horárior de Brasília) junto com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas e o presidente regional da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo. A remessa faz parte do acordo entre Ministério e farmacêutica que prevê 100 milhões de doses da vacina até o fim do terceiro trimestre de 2021. A vacina da Pfizer já tem autorização da Anvisa e pode ser aplicada em pessoas acima dos 16 anos, sendo em duas doses com intervalo de 21 dias entre elas.

*Com informações do Estadão Conteúdo