O laboratório Janssen, braço farmacêutico da Johnson&Johnson, enviou o pedido de autorização do uso emergencial da vacina contra a Covid-19 à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A informação foi confirmada pela agência através de nota publicada na noite desta quarta-feira, 24. Segundo o comunicado, o pedido foi recebido às 19h e a agência iniciou a triagem dos documentos enviados, processo que deverá se estender pelas primeiras 24 horas. Além disso, o período será utilizado para verificar se todos os documentos exigidos foram disponibilizados, sendo que, caso algo esteja faltando, a Anvisa poderá solicitar informações adicionais à Janssen. A agência informou ainda que o prazo de sete dias úteis para a análise não considera o tempo em “status de exigência técnica”, quando o laboratório responde questões técnicas feitas pela Anvisa.

A meta da agência, após passar por esse período, é de realizar a análise e conceder a autorização do uso emergencial em até sete dias. Para isso, a Anvisa conta com a atuação de uma equipe multidisciplinar que é composta por profissionais de registro, monitoramento e inspeção. Segundo a agência, tal grupo vem atuando de forma contínua, sendo acompanhado pela Comissão que envolve as três diretorias da Anvisa. Além das informações apresentadas junto ao pedido, serão utilizados dados já analisados por meio da Submissão Contínua.