Os advogados de Monique Medeiros fizeram um apelo à Polícia Civil do Rio para que a mãe de Henry Borel deponha novamente na investigação da morte do garoto de 4 anos. Na primeira vez que falou com as autoridades, Monique afirmou que ela e seu marido, Jairo Souza Santos Júnior, vereador do Rio de Janeiro, encontraram a criança caída e desacordada no quarto. Os dois foram presos no último dia 8, acusados de matar Henry. No dia da morte, o menino chegou ao hospital com múltiplas lesões. A polícia afirma ter encontrado indícios de que Doutor Jairinho, como é conhecido o parlamentar, agredia constantemente o enteado.

Monique trocou de advogado durante a investigação. A nota envida à imprensa neste sábado dá a entender que a mãe de Henry fará revelações sobre Jairinho. “Dentro do objetivo de atuar com a verdade, a defesa da sra. Monique Medeiros insiste na necessidade da sua nova audição pelo senhor delegado de polícia que preside o inquérito e faz um público apelo público neste sentido. Se várias pessoas foram ouvidas novamente, não tem sentido deixar de ouvir Monique. Logo ela que tanto tem a esclarecer. Não crê a defesa que exista algum motivo oculto para ‘calar Monique’ ou não se buscar a verdade por completo. A defesa observou, do estudo dos novos elementos do inquérito, que há repetição de um comportamento padrão de violência contra mulheres e crianças. Neste lamentável caso, a diferença foi a morte da criança”, diz a nota.