Cerca de 533 milhões de dados de usuários do Facebook foram roubados e vazados na internet, no sábado, 4, por um hacker. As informações ficaram disponíveis em um fórum público na internet. O Facebook, em um comunicado, afirma que as informações que foram publicadas neste sábado, 3, pelo Business Insider e por uma empresa de cibersegurança como um novo vazamento, na realidade, fazem parte de informações que já haviam sido vazadas em 2019. A plataforma afirma que a falha já foi resolvida. Anteriormente, os dados estavam sendo comercializados por cibercriminosos, que estavam fazendo isso em um nível mais profundo da internet.

telefones, endereço de email, data de nascimento. Sobram informações para que os criminosos possam usar da maneira como melhor entenderem. O que alguns analistas têm observados é que existem dois caminhos para esse tipo de vazamento. O primeiro deles é o uso dessas informações para golpes utilizando práticas de engenharia social. Essas informações são utilizadas, muitas vezes, até para ampliar contato com a vítima com o objetivo de extrair alguma vantagem. Então, você tem algumas aplicações muito comuns. Quando a pessoa recebe uma ligação estranha ou emails com tipo de pegadinhas, e, invariavelmente, com tudo muito bem arquitetado, um número grande de pessoas acaba caindo. O segundo uso é invasão, propriamente dita. Acessando alguns recursos com essas informações que estão disponíveis.

*Com informações de Carlos Aros