Quem utiliza o transporte aéreo em breve terá mais uma alternativa para voos internacionais. O aeroporto de Congonhas. “É mais uma viabilização de locomoção que a gente vai ter. A partir daí muitas opções se abrem. Facilita a vida do passageiro? Muito, muito, muito.” A fala do empresário Jeferson Ribas, usuário do terminal, reflete a expectativa com a nova opção. Segundo o Secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, em um primeiro momento, a operação será apenas para aviação executiva no início de 2022, com a concessão à iniciativa privada em meados de 2023, abrindo a possibilidade de abertura para a aviação comercial. “A Infraero já está trabalhando nesses voos internacionais, em um primeiro momento, da aviação executiva e em um segundo momento, é muito provável e muito crível que os concessionários invistam nesses aeroportos para que os tornem internacionais.”

Para os clientes, a proposta representa maior conforto e praticidade e a novidade deve abrigar voos, principalmente, para a América do Sul. “Seguramente não veremos voos dessas localidades para locais muito distantes, América do Norte, Europa e Ásia, exatamente por restrições da sua capacidade operacional. Mas para o mercado Sul-Americano, Santiago no Chile, Buenos Aires na Argentina, Paraguai, Uruguai, entendemos ser bastante factível”, afirmou Ronei Glanzmann. Os viajantes veem com bons olhos a medida. Acostumado com ligações eficientes entre aeroportos pelo mundo afora, o romeno Sorin Oltian acha que haverá melhorias. “Eu estou certo que as autoridades brasileiras vão organizar bem o aeroporto e torná-lo atraente para mais turistas, porque o aeroporto de Guarulhos é mais longe, apesar de ser maior. Mas sim, vejo com bons olhos esse movimento”, disse. Para a internacionalização serão instalados postos da Polícia Federal, da Receita Federal, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e da Vigilância Agropecuária. O aeroporto Santos Dummont, no Rio de Janeiro também, deve seguir o mesmo caminho de Congonhas recebendo voos internacionais. Ambos serão leiloados no próximo ano.

*Com informações do repórter Daniel Lian